Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre a nossa política de privacidade e o uso de cookies ACEITAR
Fundação Cidade de Lisboa

Projeto Educativo APORDOC - A Permanente Transformação - Do Guião à Sala de Cinema 

 

No dia 25 de outubro teve lugar a 1ª oficina do projeto A Permanente Transformação - Do Guião à Sala de Cinema, desenvolvida em parceria com o Projeto Educativo APORDOC e outros parceiros no território: Quinta Alegre, Secundário para Todos - Fundação Aga Khan, Fundação Cidade de Lisboa e o Agrupamento de Escolas Pintor Almada Negreiros.
Num total de 11 oficinas, dinamizadas pela realizadora Nathalie Mansoux, os alunos serão convidados a saber mais sobre o cinema documental e serão realizadores de curtas documentais sobre a sua realidade, contexto e/ou comunidade.
Estas oficinas integram o projeto FOCO na Inclusão, no âmbito da atividade 4 - Foco na comunidade, onde através de oficinas audiovisuais se promove o desenvolvimento de competências pessoais, sociais e académicas, promovendo em especial a expressão pessoal e a comunicação mediadas pelo audiovisual.
 
 

 

 
 
 
View this post on Instagram

A post shared by Fundação Cidade de Lisboa (@fundacaocidadedelisboa)

No dia 17 de novembro teve lugar a 2ª oficina do projeto A Permanente Transformação - Do Guião à Sala de Cinema, desenvolvida em parceria com o Projeto Educativo APORDOC, e outros parceiros no território: Quinta Alegre - Lugar de Cultura, Secundário para Todos - Fundação Aga Khan, Agrupamento de Escolas Pintor Almada Negreiros e a Fundação Cidade de Lisboa. Nesta sessão, orientada pela realizadora Nathalie Mansoux, os alunos começaram por ver excertos de documentários e filmes e falar sobre os mesmos, fazendo paralelos com a sua realidade. Falou-se sobre as alterações nas cidades, intenções do realizador e sobre os diferentes elementos cinematográficos: a diferença entre os vários planos, a proximidade com as personagens, entre outros. De seguida, os alunos sentaram-se em grupos e criaram os seus próprios argumentos para filmes de 1 minuto com diferentes planos. Um dos grupos teve também a oportunidade de filmar o seu argumento durante a sessão! Os restantes grupos irão também filmar os seus argumentos e todos irão continuar a explorar a linguagem cinematográfica e a expressão pessoal nas próximas sessões! Os alunos estão verdadeiramente cativados por estas oficinas e cheios de vontade de continuar!

 
 
 
View this post on Instagram

A post shared by Fundação Cidade de Lisboa (@fundacaocidadedelisboa)

A 4ª oficina desta atividade do projeto FOCO na Inclusão decorreu no dia 12 de janeiro. Os alunos fizeram gravações fora do contexto das sessões e mostraram nesta sessão o resultado do seu trabalho. Os vídeos foram discutidos na turma e os alunos analisaram em conjunto o que se poderia melhorar em termos de planos, enquadramento, história e outros pontos relacionados com a produção de filmes/documentários. Em seguida, visualizaram um documentário. Os alunos puderam observar e conhecer outras técnicas e planos de filmagem, e ainda como utilizar objetos do dia-a-dia como peça central de um documentário (tal como no documentário visualizado, em que o objeto central é o telemóvel). Foi uma sessão muito inspiradora e os alunos mal podem esperar pela próxima!

 
 
 
View this post on Instagram

A post shared by Fundação Cidade de Lisboa (@fundacaocidadedelisboa)